quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Então... é natal né...


É está chegando a hora. Já podemos ver as luzes e as fatídicas decorações dos shoppings sendo montadas. Na televisão começam a surgir as propagandas daquelas aves típicas que só aparecem nesta época. Nunca vi uma criação de Chesters, nem de “Aves-Fiestas” ou de qualquer uma destas penosas natalinas. Elas só vivem e morrem neste período. São aves de época assim como alguns cristãos e especialmente alguns “apóstolos” por aí.

Não estranhem o meu desânimo com esta data. Ele não provém da data e si, mas do que nosso “Imported American Way Of Life” fez com ela. Com o mundo ocidental o natal ganhou glamour. Deixou de ser proveniente de um lugar desértico para ter sua origem num charmoso ambiente ártico. Deixou de ser o natal de um menino pobre e mal vestido numa manjedoura para ser o natal do simpático velhinho do luxuoso aveludado vermelho.

O natal também ganhou mais sex appeal. Basta pesquisar por imagens de natal no Google que você vai entender o que eu estou dizendo. Belas modelos vestidas de vermelho (se é que podemos dizer que estão vestidas). Enfim o natal ganhou a forma da imaginação humana e as tendências do seu coração. Ganhou luxo, status e principalmente o status da melhor data para o comércio mundial. Em nenhuma outra época do ano se consome tanto. E é isso que o natal virou – produto de consumo.

Quero porém neste artigo lembrar você do paradoxo natalino. Paradoxo sim e eu explico o porquê. O natal é tempo festa. É nascimento e nascimento é sempre tempo de festa. Quem é pai ou mãe há de concordar comigo. Mais ainda por causa de quem está nascendo. Aquele menino era O menino. O Filho de Deus, o próprio Deus nascendo como você e eu nascemos.

Mas o natal é também tempo de angústia. Isso porque Jesus não veio a este mundo a passeio. Ele não veio visitar sua criação. Ele veio para salvá-la. Salvá-la de quê? De si mesma. Jesus nasceu e viveu para morrer. Morrer por causa de nossa condição pecaminosa. O Deus verdadeiro se fez homem numa humilhação indescritível e isso para morrer. Morrer por esta humanidade miserável que hoje não está nem aí para o que ele fez na cruz.

Por isso para mim Natal é também tempo de angustia, de vergonha e reflexão. Isso porque foi por causa da minha vida miserável de pecado que o Filho de Deus nasceu neste mundo. Não podemos desvencilhar a missão de Cristo do seu nascimento. Afinal de contas ele nasceu para isso, para vergonha, para humilhação, para dor e abandono.

Contudo toda esta realidade negativa serviu para alcançar uma perspectiva de vida melhor. Natal é tempo de alegria (e como eu me alegro!). Se Jesus não tivesse nascido e se exposto à vergonha e dor que se expôs, eu não estaria aqui escrevendo este artigo. Eu não poderia me alegrar na angustia do Natal, ou me angustiar na alegria desta data. Angustio-me por que Jesus teve que nascer e sofrer por minha causa, mas me alegro e muito por que mesmo sendo o que sou, ele fez isso por mim. Maravilhosa Graça!

Por isso meu querido leitor, não seja um cristão-chester. Não seja cristão por conveniência ou de época. Entenda que o Cristo fez, o fez para que eu e você vivêssemos o ano todo e a vida toda sob os efeitos de sua vida e obra, e não apenas de seu nascimento. Feliz Natal!


Marcelo Batista Dias

2 comentários:

Cida Gomes disse...

Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.(Romanos 8:38-39)

blog abençoado.
Louvado seja Deus!!!

Ivelise disse...

Glória a Deus que Ele nasceu por nós!
Fico feliz por isso e agradecida ao Senhor!
Sempre procurei mostrar aos meus filhos e a tds que Deus coloca em minha frente o verdadeiro sentido do Natal.Só gostaria que me ajudasse a esclarecer uma coisa: existem uns loucos por aí dizendo que a guirlanda é maldita poi significa a coroa de espinhos, papai noel é maldito pois tem a mesma mailgidade do rei momo, o pinheiro de Natal é maldito pois tem a malignidade de Baal onde faziam sacrifícios a ele, as bolas de Natal eram cabeças de crianças decaptadas...Não creio em nada disso, mas gostaria da sua opinião sobre isso!

Bíblia On Line