domingo, 22 de dezembro de 2013

Manual de Comemoração do Natal

Talvez você esteja pensando: “Mas não preciso saber de mais nada para comemorar o natal. Basta saber que é Natal! Não precisa de manual!”. Mas... você sabe o que é comemorado no Natal? “Dã! O nascimento de Jesus”- você diz. Mas você sabe realmente o que significa o nascimento de Jesus? Não? Você precisa entender algumas coisas para comemorar o Natal de forma correta. Deixa o evangelho de João te ajudar.

Deus/homem: Um ato de humilhação: João 1.1,2 e 14 - Significa que Deus, o grande criador do céu e da terra, Aquele que de quem tudo existe e depende para existir, o grande Senhor, soberano, Deus, o Filho “se fez carne e habitou entre nós”. O criador se fez criatura. O Senhor se fez escravo. O riquíssimo se fez pobre, não apenas se vestiu de pobre, mas se fez pobre. O Todo-Poderoso se fez fraco. Isso é humilhação. No nascimento de Jesus não ouve festa, músicas, ninguém reuniu a família e os amigos para comer canja, nada. Apenas mugidos, balidos, moscas, e um cheiro de excremento naquele curral. A única festa foi dos anjos ao avisar os pastores no campo. Isso não significa que temos que tratar o natal como um funeral, mas que temos que respeitar e entender o fato de que Deus se fazer carne é um ato de grande humilhação. Mas porque ele se humilhou tanto?

Homens em trevas: João 1.6-13: João Batista nasceu para anunciar Jesus, que é a “verdadeira luz que vinda ao mundo ilumina todo homem”. Ou seja, Jesus nasceu porque o homem estava (e ainda está) em trevas. Estas trevas são tão densas que o ser humano não consegue enxergar corretamente nem a si mesmo, nem a Deus. Nenhum um palmo na frente do nariz. Por causa dessas trevas o homem se acha muito melhor do que de fato ele realmente é. Por isso Jesus foi rejeitado. Rejeitado por aqueles que, se esperava, o amassem e o honrassem: seu povo, os judeus, em primeira instância, e os demais homens em uma segunda instância (se entendermos que todos que foram criados por ele, lhe pertencem por direito de criação, são suas criaturas). Mas aqueles, e apenas aqueles, que são iluminados por Ele, e creem, por Sua própria vontade e não dependendo de alguma coisa que fizerem de bom para isso, é que recebem o status de “filhos de Deus” e passam a ser seus de direito por adoção. E é assim somente que o homem em trevas pode enxergar a si mesmo e a Deus – João 1.18.

A luz que acende com sangue: João 1.29: Mas como Jesus ilumina o homem? O que ele faz? Ele se sacrifica e é sacrificado pelo Pai para eliminar a grande nuvem que encobre Sua luz de nós – o pecado. Para isso, Ele nasceu como cordeiro, como sacrifício, para a cruz, para ser sacrificado. No tempo de João as pessoas criam que deuses podiam vir ao mundo e se misturar com os homens. Mas nenhum deus grego seria um cordeiro, um sacrifício pelos homens. Ao contrário. Na mitologia grega em geral os deuses são iracundos, vingativos, exploradores dos homens. Mas Jesus não. Ele é o Deus único e verdadeiro, princípio de tudo que existe e nasce para morrer pelos homens que o ofenderam e pecaram contra Ele. Jesus traz luz ao homem. Uma luz que se acende com sangue.

A escada para o céu: João 1.43-51: Mas para quê Jesus fez isso? Para ser a única escada de acesso a Deus. Você leu direito, “para ser”. Jesus não veio para nos apontar a escada, nos levar até ela, nos dar um plano de como construir a escada. Ele veio para SER a escada. De tal forma que a única comunicação que há entre o céu e a terra é por meio de Jesus, e de mais ninguém. A única forma de chegar a Deus é por meio de Cristo. Por meio de um relacionamento profundo com Ele, estando Nele, vivendo para Ele e por Ele.
Enfim... só tem sentido você comemorar o Natal como Natal de verdade se você entender isso. Se não, a única coisa que você vai fazer é passar mais um feriado com sua família, comer e beber e nada mais. Não podemos desassociar o nascimento de Cristo de sua vida e obra. Sem a cruz, a manjedoura não tem sentido. E se “seu Cristo” é o menino de Belém, você pode estar na mais densa escuridão, ainda.

Feliz Natal.
Marcelo Batista Dias

Um comentário:

Filósofo Calvinista disse...

Contribuição ao assunto:

http://www.filosofiacalvinista.blogspot.com.br/2011/12/natal-os-dois-lados-da-moeda-uma.html

Bíblia On Line