quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O desabafo de um terrorista



Atenção: Não leia se você não for um cristão maduro.


Há poucos dias me acusaram de terrorismo espiritual. Disseram-me que eu “apresento aos não crentes um Deus cruel e vingativo que castiga os filhos todo dia”. O que fiz foi dar uma revisada em todos os sermões que preguei este ano. Depois disto eu confesso que me senti incomodado comigo mesmo. Penso que poderia ter aliviado mais. Afinal de contas, as pessoas já têm problemas demais em suas vidas para ter que chegar à igreja no domingo à noite e ouvir um reles seminarista falar que são pecadores miseráveis e carecem da glória de Deus.


Enquanto pensava com meus botões sobre isso, me lembrei de um amigo seminarista que me disse que “nossa raça” só sabe falar de pecado e que por isso mesmo, algumas igrejas relutam em nos convidar. A razão para isso eu creio, é que a maioria de nós não tem muito com que se preocupar por enquanto. Muitos ainda são solteiros. Nossos corações batem forte no auge da revolução da Palavra de Deus que nos transformou de pecadores perdidos em filhos amados. Podemos falar o que sentimos sem ter que nos preocupar depois em sermos chamados à atenção por termos pisado no calo do presbítero “fulano” que apesar de ter um filho que só dá problema pra igreja, é responsável por 40% dos dízimos arrecadados nela.


Triste sorte a nossa! E triste sorte a dos nossos pastores! Ambos fadados a ver seus ideais sendo enterrados dia após dia para não ter que ver seus filhos chorando de fome ou revoltados com a igreja por que seus pais são sempre humilhados e não podem reclamar! Triste sorte a da igreja que em nome da boa vizinhança humilha seu pastor ou acusa seu seminarista de terrorismo só por que pregam a Palavra de Deus!


Triste sorte a de Cristo, que pregou a verdade para um povo que preferiu o pai da mentira e vê seus novos co-irmãos se unindo à corja dos que não vendem o evangelho, mas também não compram!


Desculpem o desabafo... isso passa...



Marcelo Batista Dias, o terrorista.

Um comentário:

Pedro, Débora e Patrick disse...

kkkkkkkkkkkk
Pode desbafar, irmão! Sei que é difícil mesmo estar entre a cruz e o punhal, entre a verdade dolorosa e a mentira sociável. Mas é melhor agradar a Deus do que tentar agradar as outras pessoas. Nem Jesus agradou a todos...
Nenhum homem gosta de ver seu pecado confrontado (nem os salvos), e é por isso mesmo que vc deve insistir em mostrar o erro.

Em Cristo,
Débora Silva Costa
http://ferazao-bang.blogspot.com/

Bíblia On Line