quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Deus é o dono do meu coração, não do meu nariz!



Depois de escrever sobre a entrevista da Joelma do Calypso, me coloquei a pensar sobre essas pseudo-conversões artísticas. Não é raro vê-los justificando sua conduta, que normalmente é incoerente com a fé professada, com a velha historia dicotômica do: “Minha fé não tem nada a ver com meu trabalho”. Já ouvi isso da boca de Carla Perez, Simoni, e outros por aí.

Mas de onde vem essa idéia? De onde procede que Deus é dono apenas do mundo espiritual? De onde surgiu a idéia de que Ele cuida da alma, e o homem do seu próprio corpo?

Essa dicotomia procede do Éden. Foi no Éden que o diabo travestido de serpente sugeriu ao homem pela primeira vez que Deus não tinha domínio sobre tudo que dizia ter. O argumento da serpente foi de que Deus não iria cumprir o que disse, por que não tinha essa autonomia. O que Deus na verdade queria era que o homem pensasse assim. Deus tinha medo de que o homem se tornasse como Ele. Em outras palavras, Deus era digno apenas da admiração do homem, mas não de sua obediência. De lá pra cá o homem vem confinando Deus aos assuntos espirituais e tomando o rumo de seu próprio nariz.

Acontece que essa é a maior falácia de todos os tempos. E a igreja tem caído nela. Eu não estou me referindo apenas ao fato de muitas fazerem “concessões” aos seus mais nobres fiéis para mantê-los presos ao seu roll da fam... ops de membros. Refiro-me à realidade de que muitos cristãos mantêm em seu coração uma dicotomia que não existe. É como se dissesse: Dou a Deus o que é de Deus, e o que é de Cesar sou eu quem decido o que fazer.

Contudo Deus não é apenas Senhor do mundo espiritual. Ele é Senhor de tudo que existe. Não podemos relegar Deus aos nossos presídios religiosos e viver a vida como se Ele estivesse limitado pelas paredes destes templos. Ou entendemos que a vida além das paredes do templo é regida pelo mesmo Deus que governa o que acontece dentro delas, ou nossa vida perde o sentido.

Deus é um ser livre, autônomo, e acima de tudo Soberano. Nada foge ao seu domínio, ao seu controle. Não há como resguardarmos uma parte de nossa vida e dizer para ele que é nossa responsabilidade e que ele não deve se meter, pois não lhe diz respeito.

A parte que nos cabe é juntar tudo que temos e somos, e, prostrados ante o escabelo de Seus pés, entregar-lhe tudo para Sua própria honra e Glória. Não apenas o dízimo, mas o suor do rosto, a habilidade artística das mãos, o produto de nossa pequena, mas ainda sim útil razão. Cabe-nos submeter à Sua soberana vontade e levar “cativo todo pensamento à obediência de Cristo”(II Co 10.5). Anular nossa vontade ou desejos e dar lugar ao mover pleno do Espírito em nossas vidas. Dar a Deus o que é de Deus e a Deus o que é “nosso”.


Marcelo Batista Dias

2 comentários:

Pedro, Débora e Patrick disse...

Marcelo,
Incrível como ninguém quer dar a vida por inteiro a Deus, no máximo um fio de cabelo ou um dedinho do pé. Mas entregar o coração a Deus, muitos não querem nem pensar nisso!

Para Deus, ou vc é totalmente dele, ou vc não é dele. Ou vc é crente, ou não é. Ou vc é de Deus, ou de Mamom. Ou sua fé tem tudo a ver com seu trabalho e com o restante da sua vida, ou vc não tem fé. Ou vc é quente, ou vc é frio. Não existe meio-termo!

"Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és MORNO, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca." Ap 3:15,16

Em Cristo,
Débora Silva Costa
http://ferazao-bang.blogspot.com/

Pastoragente disse...

Graça e paz!
Andando por Blogs cristãos cheguei até o seu e quero te parabenizar pela bênção que pude ver aqui.
Já estou te seguindo e aos poucos venho conhecer mais os seus textos.
Será uma honra te receber no pastoragente.blogspot.com, e se quiser segui-lo vai ser uma alegria pra mim.
No blog conto da forma mais realista e divertida possível as realidades, dúvidas e experiências de uma simples pastora como eu.
Fique na paz. Um abraço.

Bíblia On Line